Quaresma é tempo de penitências e vida nova na preparação para a Páscoa

Nos acompanhe em tempo real:
Compartilhe nas redes sociais:
28/02/2017 16h07
0 Comentários

Passado o agito e a alegria dos dias de carnaval, a quarta-feira de cinzas abre um tempo de reflexão, silêncio e penitências. É o início do período da quaresma, com duração de 40 dias, e que se estende até a quinta-feira Santa, antes da missa de Lava- Pés.

 

É a preparação para a Páscoa, uma conversão mais profunda da vida religiosa do cristão, uma mudança de caminho. “A quaresma é inspirada nos 40 dias em que Jesus ficou no deserto. Ele se retirou e buscou a intimidade com o Pai. O fiel, ao viver a quaresma, busca também essa intimidade com Deus. É tempo de amar mais, perdoar mais e orar mais”, explica o pároco da Catedral de Palmas, Pe. Eduardo Zanom.

 

Como é uma época introspectiva, a liturgia também tem mudanças. Saem de cena as palmas, os instrumentos musicais são limitados ou nem são usados, a Igreja não é decorada com flores e algumas partes da missa, como o Glória e Aleluia, não são cantados.

 

“O autoconhecimento e o autocontrole são passos fundamentais para que possamos se entregar a Deus e a Igreja nos ensina a fazer abstinência e jejum. Em busca da conversão, retiramos algo de nosso cotidiano que não atrapalhe nossa vida no sentido físico para se assemelhar ao Senhor que morreu na cruz por nós. Mais do que sacrifícios, quaresma é tempo de amar Deus, a si mesmo e os próximos”, completa o sacerdote.

 

Em família

O Catecismo da Igreja Católica (CIC 1438) entende que a quaresma é um momento “forte para privações voluntárias como o jejum e a esmola e a partilha fraterna (obras de caridade e missionárias).” Muitos cristãos mantêm o hábito de deixar de comer alimentos ou praticar atitudes durante esse período. Melhor ainda quando o simbolismo é respeitado e vivido em família. É o caso de Maria Nelcides Borges Lima e Revilla Souza Lima, mãe e filha, paroquianas da Catedral Divino Espírito Santo.

 

“Aprendi desde criança que quaresma é momento de se recolher, de renunciar aos meus desejos e vontades para um encontro pessoal com Jesus e viver a vontade Dele. Tenho o costume de evitar carne vermelha, doces e ouvir minhas músicas preferidas. Faço uma profunda reflexão, jejuo, oro, pratico a caridade. Através da penitência e de cortar coisas que não me aproximam de Deus, eu busco viver uma quaresma santa”, explica Revilla.

 

Assim como Revilla aprendeu desde criança, a mãe dela, Maria Nelcides, foi ensinada a reconhecer o sofrimento de Jesus na adolescência. Neste ano, assim como faz sempre, suas penitências serão alimentares (com o consumo de carnes brancas) e de algumas atitudes como deixar de assistir a alguns programas televisivos e ter cuidado para não comentar sobre a vida de outras pessoas.

 

“Irei meditar a palavra de Deus, principalmente as passagens que falam sobre o sofrimento Dele. Meu objetivo maior neste ano é fazer penitência pela conversão de todas as pessoas que estão longe do caminho do Senhor. A penitência é uma forma de se libertar de seus pecados. Não é preciso sacrifícios, é preciso fazer com amor e fazer de modo coerente”, sintetiza Maria.

 

Missa de Cinzas

A missa de quarta-feira com o ritual de imposição de cinzas será realizada na Casa de Maria nos seguintes horários: 6h, 7h, 8h, 9h, 10h, 11h, 12h, 14h, 15h, 16h, 17h e 19h30, esta última com a presença do arcebispo de Palmas, Dom Pedro Brito.

Texto:
Gostou?
  • (0)
  • (0)
Compartilhe:

0 Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
Caracteres restantes: 700
 
  • Nenhum comentário publicado.