Catedral de Palmas discute nulidade matrimonial para casais de 2ª união

Nos acompanhe em tempo real:
Compartilhe nas redes sociais:
17/06/2016 00h49
0 Comentários

Quais motivos podem levar a Igreja Católica a julgar nulo um matrimônio? Neste sábado, dia 18, a Catedral de Palmas organiza um encontro para debater esse assunto. As palestras começam às 14h e conta com a mediação do padre Carlos Bertozo, mestre em direito canônico e Vigário Judicial do Tribunal Arquidiocesano de Palmas. O público-alvo é composto por casais de segunda união, termo utilizado para denominar pessoas casadas na Igreja, mas que se divorciaram e se casaram novamente. A entrada é gratuita.

 

O Tribunal Arquidiocesano de Palmas foi instalado neste ano, durante a Festa de Pentecostes. Assim como na Justiça comum, a Igreja possui uma instância para julgar processos canônicos em andamento, como um processo contra um padre, por exemplo. O tribunal de Palmas é voltado exclusivamente para julgar os casos de nulidade matrimonial, quando a Igreja avalia se o casamento de alguém foi realmente válido. Antes da criação da instância local, os pedidos eram encaminhados para o Tribunal Interdiocesano da Região Norte 3 da Conferência Episcopal dos Bispos, que abrange todas as dioceses do estado.

 

“Ninguém casa para se separar. Certamente se isso aconteceu foi porque vários fatores influenciaram. Então, vale a pena participar dessa formação, vale a pena ver se seu caso se enquadra na nulidade matrimonial, para que os casais possam voltar a comunhão, possam voltar a ter uma vida espiritual ainda mais ativa. Preparamos esse momento com muito carinho para que eles sejam acolhidos e se sintam parte da nossa comunidade”, esclareceu o pároco da Catedral de Palmas, Pe. Eduardo Zanom.

 

Um dos casos de nulidade matrimonial citados pelo padre é quando a pessoa casou-se obrigada pela família por motivos de gravidez, por exemplo. Além desse, há 19 motivos para anular um casamento, segundo o Código de Direito Canônico.

 

A Igreja Católica se posiciona frequentemente sobre o tema. O Sínodo dos Bispos sobre a Família, encerrado em 2015 no Vaticano, resultou no documento Amoris Laetitia. Nele, o papa Francisco pedia que a Igreja desse atenção a esses casais, que não estão excluídos da vida da Igreja, para que fossem chamados à vida em comunidade. Na encíclica Deus Caritas Est, o papa Bento XVI diz que os casais de segunda união são uma chaga na vida da Igreja, porque o divórcio é uma ferida dolorosa na vida das pessoas que tiveram seus projetos de vida frustrados. Assim, eles devem ser acolhidos no seio da Igreja e serem convidados para viver em Cristo, em sua vida pastoral.

 

 

Serviço

Encontro sobre Nulidade Matrimonial

Data: 18 de junho

Horário: 14h

Local: Catedral de Palmas (Praça dos Girassóis)

Informações: (63) 3213-3633

 

Pascom – Pastoral da Comunicação da Catedral do Divino Espírito Santo

Contato: (63) 99280-8383

Texto:
Gostou?
  • (0)
  • (0)
Compartilhe:

0 Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
Caracteres restantes: 700
 
  • Nenhum comentário publicado.
REVISTA HELLO
Cadastre o seu e-mail e receba as novidades do site.